sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Marcha das Tochas e cortejo brincante abrem o I Festival da Cultura Icoense



O fogo será o elemento que irá abrir oficialmente o Icozeiro, I Festival da Cultura Icoense, neste domingo [18].

O calor das chamas se unirá ao calor humano do final de ano e brilhará nos seculares becos estreitos e ruas largas da “Princesa dos Sertões”.

A partir das 19h, um cortejo brincante, com os artistas icoenses, fará as honras de abertura do evento, com músicas entoadas pela Banda Municipal de Icó sob a iluminação da história. A marcha das tochas [“Mache aux Flambeaux”] pretende reavivar a História do Icó no dia da extinção da escravidão, em 25 de março de 1883, quando foi realizado esta comemoração.

TRAJETO – O cortejo sairá da do Centro de Arte e Cultura prefeito Aldo Marcozzi Monteiro [antiga Casa de Câmara e Cadeia] e seguirá pelas ruas Desembargador José Bastos, Monsenhor Antero, Ilídio Sampaio [“Rua Grande”], Vicente Feijó e Dr. Inácio Dias, encerrando a caminhada com a solenidade de abertura com o Hino Municipal de Icó.

HISTÓRIA E MEMÓRIA – Logo após a Marcha das Tochas, o primeiro dia do Festival ainda contará com a encenação da Memória icoense, uma viagem através dos três séculos, pelo LEO Clube. O Centro cultural será testemunha da rememoração da época áurea da terra dos sobradões, reforçada na palestra do pesquisador da História de Icó, Altino Afonso.

O público icoense e da região terão 13 dias com dança, teatro, artes plásticas, debates, experimentações artísticas, exposições, palestras, oficinas, literatura, artesanato e campanha de doação de sangue tomarão conta do Festival da Cultura Icoense.

Chamado de "Icozeiro", o evento procura tornar-se um centro irradiador da cultura local e reforçar a identidade da cultura icoense, cuja simbologia está presente na árvore que já foi abundante na região, e que tem na raiz a base forte de sua vida.

OFICINA DE CULTURA DIGIITAL - O evento foi iniciado com a Oficina de Cultura Digital, que é realizada no laboratório da Escola Estadual Vivina Monteiro, entre os dias 16 e 18 de dezembro.

Outra ação paralela que faz parte do calendário cultural é a Campanha de Doação de Sangue, marcada para os dias 20 e 21, a partir das 8hs até as 15hs, no Teatro da Ribeira dos Icós. O espaço teatral ainda receberá a programação do dia 26, com a realização de concerto de piano e peças de grupos de teatro icoenses. No dia 24, não haverá programação, cedida para a paróquia local, em razão das festividades de véspera de Natal.

NÚMEROS – Mais de 50 pessoas estão envolvidas, direta e indiretamente, com a realização do evento, pioneiro no gênero na região do Vale do Salgado e Centro-Sul. No palco do I Festival, passarão quatro apresentações diárias, em média, alternando cantores, grupos teatrais e grupos de dança.

Dentre os nomes conhecidos do público icoense e da região, figuram o violeiro Antônio Hélio, Kátia Silvestre, Rota do Samba [lançamento de CD], Bonfim Estevão, Zé Nilton do Brega, Luis Filho, L. Jonhson, Socorro Gaitada, Bruno Kaoss [lançamento de CD], Pedro Alex, Janne Kely Andrade, Daniel Angelim, Jônatas Weima e Pedro Lucca.

FESTIVAL – O I Festival da Cultura Icoense é uma realização da Associação Filhos e Amigos de Icó [Amicó] e Associação Cutural e Artística Icoense [ACAI] e tem o apoio da Prefeitura Municipal de Icó, através da Secretaria de Cultura de Icó, Ponto de Cultura Criativa Musical, lojas maçônicas Cavaleiros da Liberdade n° 21 e Cavaleiros Templários n° 125, Rádio Brasil FM, Rádio Papagaio FM, Rádio Icó FM, Icó é Notícia, blog Icó Cultural, Escola Estadual Vivina Monteiro e Leo Clube de Icó. São parceiros deste projeto o Teatro da Ribeira dos Icós, Hemoce Iguatu, Cine dos Icós e o Núcleo de Música Sobrado Canela Preta.

SERVIÇO: Local: Centro de Arte e Cultura Aldo Marcozzi Monteiro [antiga Casa de Câmara e Cadeia].
Data: 18 a 30 de dezembro
Horário: A partir das 19h
Entrada: Gratuita


*Notícia publicada originalmente no Blog Icó é Notícia